Goianésia, GO
Olá - segunda, 17 de junho de 2019
 
 
Esposa de João de Deus presta depoimento à Polícia Civil, em Goiânia
Mais Goiás - 27/12/2018
 A esposa do médium João de Deus , Ana Keyla Teixeira, de 40 anos, prestou depoimento na tarde desta quarta-feira (26), na Delegacia de Proteção da Criança e ao Adolescente (DPCA), em Goiânia. A oitiva durou mais de três horas e a mulher, que estava acompanhado de dois advogados, saiu sem falar com a imprensa. Apesar disso, ela acredita na inocência do marido. Nesta manhã, o médium prestou depoimento da sede do Ministério Público de Goiás ( MP-GO)

De acordo com a corporação, Ana Keyla chegou por volta das 13h40 na delegacia. Todo o procedimento foi acompanhado pelas delegadas Paula Meotti e Karla Fernandes e pela psicóloga Aliciana Oliveira de Freitas. Segundo Paula Meotti, a mulher foi ouvida devido a sua condição de figura central, por ser conjugue do médium, e para confrontar as situações em que a quantia em dinheiro, as armas e munições foram encontradas na casa em que moravam, no município de Abadiânia.

“Ela é a figura central. Todo o histórico, tanto dos abusos como da questão das armas e do dinheiro, em tese, ela saberia. As buscas e apreensões aconteceram na casa, especialmente no quarto do casal. Local que foram encontrados boa parte do dinheiro e quase a totalidade das armas. Então, além de um ambiente doméstico, era um local de intimidade do casal”, conta Meotti.

Ainda no seu depoimento, a mulher negou que já tenha visto o marido portando armas ou sobre as denúncias de abusos sexuais. “Ela negou totalmente que soubesse que da existência de arma. Negou que já tivesse visto o marido portando ou escondendo arma de fogo e chegou a alegar que, em razão da presença da filha na casa ela não permitiria que armas ficassem no local”, destaca.

De acordo com a delegada Karla Fernandes, a mulher negou veementemente sobre ter conhecimento das armas e dinheiro do local, mas os locais aonde foram encontradas não eram de difícil acesso.

“Todas as gavetas da casa têm fundo falso e isso consta até no projeto da casa, mas ela usou do direito dela de expressar, dizer que nunca viu nada, que não tinha conhecimento do valor, nem da origem e o porque que ele estaria ali. Não apreendemos o projeto da casa, pois não é a situação, mas é muito difícil ter gavetas com fundo falso na sua casa e você não ter conhecimento e eles era semelhantes”, afirma.

Começo da União 

Segundo Karla, a mulher contou que vive com o médium desde 2001 e que frequentava a Casa Dom Inácio de Loyola desde os 10 anos de idade, com familiares. Ela ainda alegou que nutria uma paixão pelo médium, mas que só tiveram relacionamento quando ela tinha 22 anos. Eles possuem uma filha de 3 anos de idade.

“Ela não traz muito detalhes sobre o início do relacionamento dos dois, mas o que a gente percebe que ela trouxe de relevante e que a gente pode fazer uma relação com algumas mulheres e alguns frequentadores da casa é a admiração que ela tem por ele. Ele tem um poder de persuasão sobre ela que é extremamente importante se ressaltar”, aponta.

A psicologa aponta que diversos fatores foram levados em consideração no depoimento da esposa do médium como a diferença de idade. “O padrão das mulheres, pelo menos que eu atendi na psicologia, a gente percebe que há uma variação de idade de mais ou menos de 30 a 35 anos”, aponta.

Conclusão do inquérito 

O depoimento de Ana Keyla, de acordo com a delegada Karla, será anexado via ofício ao inquérito que já foi concluído e encontra-se no poder do Judiciário. O depoimento estava mercado para acontecer na Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), mas foi transferido para a DPCA com o intuito de evitar a imprensa. Na saída da delegacia, Ana Keyla não falou com os jornalistas e teve o portão do local fechado para que nenhuma imagem sua fosse captada (veja o vídeo abaixo).

Segundo Paula Meotti, essa reação foi devido ao se “temor pela sua integridade física”. “Ela foi muito tranquila, respondeu todas as perguntas e se comprometeu em ajudar nas investigações. Mas relatou que está sem dormir desde que aconteceu a situação, está sofrendo com todo o desenrolar dos fatos e por isso ela se diz temorosa por isso e não quis mostrar o rosto”, explica.

De acordo com Meotti, se ficar comprovado alguma conivência de Ana Keyla com os fatos, ela poderá ser considerada co-autora dos crimes e responderá pela posse ilegal de arma de fogo e por lavagem de dinheiro.

Relembre o Caso

João de Deus continua preso após ser acusado de abudar de centenas de mulheres durante tratamentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. As denúncias vieram à tona após repercussão de entrevistas de algumas vítimas no programa Conversa com Bial, da TV Globo. Em seguida uma força-tarefa da Polícia Civil e Ministério Público foi criada para apurar as denúncias. Na última semana, em um porão, agentes da Polícia Civil (PC) encontraram mais  R$ 1,2 milhão em dinheiro , mais uma arma e uma algema  em uma propriedade do médium em Abadiânia. Várias pedras, supostamente, preciosas, também foram apreendidas e serão periciadas




Espalhe:

http://itaja105.com.br/n/19537




Leia também...

14/06/2019 Lula diz que vazamento expôs verdade sobre Moro e põe em dúvida facada em Bolsonaro
14/06/2019 Candidatos têm até esta sexta para se inscrever no ProUni
14/06/2019 Brasil e Bolívia abrem a Copa América nesta sexta (14)
14/06/2019 Governo acaba com obrigatoriedade de simulador para tirar carteira
11/06/2019 Preço de presentes para o Dia dos Namorados pode variar até 235%, segundo Procon
11/06/2019 Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio acumulado de R$ 80 milhões
11/06/2019 Começam nesta terça (11) as inscrições para o ProUni
10/06/2019 Receita abre consulta a 1º lote de restituição do IR